Programa de Pós-Graduação em Neurologia e Neurociências Universidade de São Paulo
FacebookTwitter

Histórico

O programa de Pós-Graduação em Neurologia teve início em 15 de junho de 1971. Foi credenciado pelo Conselho Federal de Educação em 1975 e recredenciado no ano de 1985. Nos seus 45 anos de existência titulou dezenas de doutores e mestres que hoje atuam principalmente em Universidades Públicas do país (1).

O Programa era, inicialmente, destinado a médicos neurologistas mas, a partir de 2001, passou a abranger duas áreas de concentração: 1) Neurologia, para médicos neurologistas (que tenham já, no mínimo, 2 anos de residência médica em Neurologia); 2) Neurociências, para médicos não especializados em Neurologia e profissionais não médicos de áreas biológicas, ou cujo interesse investigativo envolva as neurociências. Em ambas as áreas, o Programa é desenvolvido nos níveis de Mestrado, Doutorado.  Os cursos de mestrado e doutorado foram elaborados de tal forma que metade dos créditos sejam obtidos junto às disciplinas do programa. Todas as linhas de pesquisa têm, no mínimo, uma disciplina correspondente. Parte dos créditos pode ser obtida em disciplinas de outros programas, conforme o interesse do aluno. Para a execução dos projetos de pesquisa, feitos sob orientação de docentes do Programa, existe disponibilidade de diferentes laboratórios, cujas atividades variam de análises neurofisiológicas à Biologia Molecular, biotério para trabalhos com animais de experimentação e de acesso a pacientes do Hospital das Clínicas (HCRP) da FMRP-USP.

Os estudos clínicos são feitos nos ambulatórios e enfermarias de Neurologia. A enfermaria tem leitos para pacientes eletivos, havendo leitos específicos para: Neurologia Geral, Neurologia Infantil, Doenças Neuromusculares, Doenças Vasculares do Sistema Nervoso, Epilepsia, Neurogenética. O CIREP – Centro de Cirurgia de Epilepsia, faz vídeo monetarizações contínuas de pacientes epilépticos para seleção de casos cirúrgicos. Na Unidade de Emergência do Hospital das Clínicas há leitos para atendimento e investigação de urgências e emergências neurológicas.

O programa mantém relacionamento formal e informal com outras clínicas e laboratórios do Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto e do campus e de outros centros acadêmicos do país e do exterior, nos Estados Unidos da América do Norte e na Europa. Tal relacionamento é particularmente estreito com o setor de Neurorradiologia do Centro de Ciências da Imagem do Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto, através do desenvolvimento de projetos de pesquisa, reuniões clínicas e científicas regulares e atividades didáticas comuns. O setor inclui radiologia vascular, intervenção terapêutica, utiliza técnicas avançadas de ressonância magnética quantitativa, incluindo espectroscopia de prótons e laboratório para processamento de imagem.